I wanted to be a writer, that's all. I wanted to write about it all. Everything that happens in a moment. The way the flowers looked when you carried them in your arms. This towel, how it smells, how it feels, this thread. All our feelings, yours and mine. The history of it, who we once were. Everything in the world. Everything all mixed up, like it's all mixed up now. And I failed. I failed. No matter what you start with it ends up being so much less. Sheer fucking pride and stupidity.

Oh we wanted everything, don't we?

[Richard Brown - The Hours]

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

sábado, 23 de janeiro de 2010

Aquelas.

"Tem um osso de galinha" ela dizia
"Eu tenho certeza q não vejo nada" o médico
"mas está ali, eu não consigo respirar"
"mas não há nada, já examinei duas vezes"
"por favor tire isso de mim, devolva minha voz, devolva meu folego, eu tenho certeza que tem algo entalado que não me deixa respirar, não me deixa sentir mais nada além do peso que causa em meu corpo todo por segura-lo".

E com três tapinhas nas costas a mágica se fez, o medico tira o que tanto a engasgava. Não era osso, não era falta de ar. Eram palavras, três delas, que juntas não a deixavam respirar.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Não precisa mais fazer silêncio.

Eu quero suas palavras doces na sua voz grave
Quero sua brutalidade sexual
Seus problemas juntos dos meus, neuras, picuinhas
Tudo se resolverá enquanto tivermos amor.


Eu quero te mostrar sua beleza, sua pureza, seu charme
Quero que você perceba o que deixou de ver com o tempo
Quero que veja o bem que você pode me fazer
Que você esteja ciente de tudo o que é capaz.


Sua ternura refletida nos sentimentos que desperta.
Meu carinho cobrirá de amor as feridas abertas.
Seu corpo me despertando da idade média.
Acho graça em roubar-lhe um sorriso
E sorrio, apenas por pensar em você.


Te quero perto e te quero mesmo que longe.
Volta pra ver a lua de novo comigo?!
Prometo que não vai chover hoje,
e dessa vez poderá respirar tranquilo.